De que lado você está?

By in
De que lado você está?

“Todos na empresa devem trabalhar por sua vitória”

Sem dúvida, o início do governo do Presidente Jair Bolsonaro tem sido uma oportunidade de reflexão sobre muitos problemas que vejo dentro das empresas.

As aparentes discussões internas e as críticas de eleitores e apoiadores do governo me lembraram um filme e o tema da consciência de saber quem é o inimigo e, portanto,  contra quem lutar.

E essa reflexão, embora estimulada pelos acontecimentos no governo, vale para as empresas. E esse será meu foco.

TOP GUN

No filme Top Gun – ases indomáveis, Maverick – interpretado por Tom Cruise – é um piloto de caça talentoso que só pensa em si mesmo. Na academia Top Gun ele deve aprender a trabalhar em grupo em batalhas aéreas simuladas. Entretanto, o melhor piloto durante o treinamento será premiado ao final do curso e isso o faz entrar em disputa com Iceman – interpretado por Val Kilmer. A disputa chega a um ponto no qual, em uma simulação de combate, Maverick abandona Iceman e ambos acabam derrubados.

Ao final desse episódio, Maverick é censurado por todos, principalmente por seu instrutor.  Então, no vestiário da academia,  Iceman lhe dirige as seguintes palavras:

– Você pode não gostar de quem voa com você e eles podem não gostar de você. Mas, de que lado você está?

O verdadeiro inimigo

Nas empresas, um grande problema ocorre quando as pessoas competem entre si e esquecem quem é o verdadeiro inimigo. Por vaidade, preferem prejudicar alguém a deixá-lo brilhar, preferem ser indolentes a respeitar seus líderes e se mostram desalinhadas aos comandos que vêm de cima.

Isso é motivo de muitas desavenças, clima organizacional negativo e uma sensação de solidão em meio à batalha do dia a dia.

A causa disso é a falta de maturidade das pessoas envolvidas. Existe uma grande necessidade dos líderes cobrarem virtudes de seus profissionais. Virtudes como: dedicação, temperança, obediência, perseverança e camaradagem, entre outras. Não há competência técnica que se sobreponha a um comportamento maldoso ou imaturo.

Tenho insistido, em textos e em processos de coaching, que a principal função de um líder é formar outros líderes. Se, entretanto, acreditarmos que as virtudes intelectuais vêm antes das morais, jamais conseguiremos formar alguém que seja íntegro. Isto é, que tenha congruência entre palavras e ações.

As empresas estarão em melhores condições, os clientes serão melhor atendidos e os acionistas poderão esperar resultados duradouros quando suas equipes forem desenvolvidas de maneira a manter uma cultura de valores e princípios elevados.

É essa cultura sólida que serve de base de sustentação segura para a estratégia da empresa.

Por essa razão, além dos adversários externos, o verdadeiro inimigo interno é aquele que ataca essa cultura e solapa a estratégia.

Para evitá-lo é necessário um trabalho que exige, além de treinamento, muita maturidade de todos os envolvidos e o compromisso com o futuro das pessoas e das organizações.

Vamos em frente!

 

Saiba mais:

Cena do filme Top Gun referenciada no texto: https://www.youtube.com/watch?v=VDeZ1Rqe8s8

Sobre a academia americana de formação de pilotos navais de caça: https://en.wikipedia.org/wiki/United_States_Navy_Strike_Fighter_Tactics_Instructor_program

Sites recomendados:

www.walkingthetalk.com

https://www.smithcoconsultancy.com/

Livros:

Walking the talk, Building a Culture for Success – de Carolyn Taylor – https://amzn.to/2UsKgWO

On purpose: Delivering a Branded Customer Experience People Love – de Shaun Smith – https://amzn.to/2UtL0ew

O líder transformador, como transformar pessoas em líderes – de Silvio Celestino – https://amzn.to/2Sh2Sf5

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *